Conversinha Fashion » net-à-porter
22 fevereiro 2012
Baixinho, mas elegante

Mocassim, sider, buck, oxford… são inúmeras as opções sem salto além do mundo mágico das sapatilhas

Não é toda mulher que gosta, aguenta ou suporta um salto alto todo dia, dia após dia. Algumas vezes, ou sempre, o que faz a felicidade da mulher é a possibilidade de usar um calçado baixo que seja charmoso, que valorize a feminilidade e que seja confortável! Qual o crime nisso?! As opções são muitas. As marcas cada vez mais investem em bases que saem um pouco do padrão sapatilha, já batido, e entre modelos diversos surgem (ou reaparecem) opções tentadoras para rechear o guarda-roupa com sensação de bem estar. Nada mal.

Os calçados baixam conversam muito bem com todas as peças. Valem não apenas as calças, mas também os shorts, saias e vestidos que entram como opção para quem sair da orientação batida de usar saltos sempre que o look possui uma peça que quebra a silhueta em alguma parte – principalmente na linha das pernas. E para um visual arrumado, produzido, não são apenas os scarpins e as sandálias que funcionam. As sapatilhas já provaram que o solado reto é legal e que não é preciso estar nas alturas para ficar elegante.

Um pouco de cor, estampa ou mesmo textura vale como forma de valorizar a composição. Outra opção boa para ser pensada são os calçados em couro puro, bem tratado, que carregam um pouco da formalidade de alguns modelos de salto alto. O interessante é que existem opções para todos os gostos e estilos e não há desculpa para passar os dias da vida sentindo dores nos pés por conta de saltos desastrosos.

O comprimento um pouco mais encurtado, na linha ou acima da linha dos joelhos, garante silhueta alongada. De toda forma, quase todos os calçados aqui citados, entre mocassim, sider, buck e oxford, mostram bastante o peito dos pés e com isso criam uma linha longa nas pernas. Ótimo! Marcas como Arezzo, Santa Lolla e Richards são boas saídas para quem quer se aventurar nesse universo. O risco, claro, é não querer subir em um salto nunca mais.

01 agosto 2011
Dias de ouro, prata ou bronze

Sensuais e poderosos os tons metalizados voltam com tudo, com um presente para quem adora ser o centro das atenções.

Não faz muito tempo que as roupas prateadas, douradas ou acobreadas passeavam por aí. E elas estão de volta. Os acabamentos metalizados, chamativos, chegam já ocupando grandes espaços, saindo dos detalhes e dominando peças inteiras. O que antes era coadjuvante rouba a cena como personagem principal.

Super gostosa a combinação da saia dourada, lembrando lurex, com camisa jeans. Ponto, também, para o blazer seco com a saia dourada clara.

Não se assuste ao encontrar vestidos, macacões, casacos e calças metalizadas. Essas peças são parte, importante, da moda das próximas temporadas. As modelagens tendem a ser simples, neutras, principalmente devido a natural bagunça visual que esse tipo de tecido gera; essa preferência na construção valoriza a grande parte das silhuetas que fogem de volumes e adição de peso visual.

Mais do que meros tecidos com brilho o que se vê são texturas, como os craquelados que já chegaram aos esmaltes. Brilho junto à textura gera peso em dobro e pede, para tal, porções do corpo a mostra ou em evidência. Entram no jogo também os padrões de cobra, onça, com esse tipo de brilho quase que exagerado. Haja personalidade!

O contraste entre o vestido dourado e a parka é ousado no ponto. Interessante, também, o vestido acompanhado de calçado neutro.

Assim, compor de forma coerente e acertada é um ponto extremamente importante. Para quebrar um pouco do toque chamativo da peça vale utilizar o “brilho” junto a neutros chaves, entre eles o preto, cinzas e beges. Da maneira mais óbvia e esperada pode-se ver que o prata conversa com o cinza, o dourado com o bege e o cobre com o marrom. Claro que essas combinações podem ser quebradas e manipuladas de maneiras variadas.

A ideia de reunir dourados e cinzas, por exemplo, é extremamente interessante já que isso aplica um pouco de suavidade ao tom acetinado; já o preto deixa os acetinados mais marcantes, porém menos volumosos. Boa opção, hein?!

O blazer prateado com peças secas funcionou super bem; na junção de cinza e prata uma mistura quase que neutra.

Quem considera essa tendência muito radical pode apostar nos tons dourados, prateados e acobreados em acessórios, como bolsas e sapatos. Mesmo camisas ou regatas são boas opções, por serem menores, mais discretas e mais fáceis de suavizar.

Por fim, evite usar uma peça justa ao extremo, super grudada, desse tipo de tecido. É preciso estar um pouco solto na silhueta, mesmo no caso das calças que levam um pouco de elastano.  As leggings prateadas, por exemplo, só vão funcionar (com elegência) em corpos extremamente magros ou alongados; ainda assim há risco do resultado ser mais que sexy – com os dois pés no vulgar.

A ideia desse post saiu de uma conversa rápida com a Camila, leia-se Sim, Senhorita (que eu adoro! ?), via Twitter. Adoro as trocas de ideias e informações… =) E lá sou @alburcas.