Conversinha Fashion » Já nas Lojas
10 agosto 2010
Lavou no ácido?

O jeans lavado, o tal acid wash (lavagem ácida? feio, né) está em voga, certo? Veio junto da onda oitocentista e tudo mais então por isso já virou até arroz de festa da estação passada. Falo desse jeans que parece gasto, lavado na água sanitária, que pode aparecer em intensidades variadas, com ou sem estragadinhos – não tentem fazer em casa, água sanitária é drama. Pois bem que pra essa referência pode ser comum a interpretação mais pesada, dramática, sexy ou forte… que você pode já ter cansado. Calma. A Maria Filó na nova coleção joga ideias para misturar esse jeans super lavado a toques românticos, femininos e delicados, sem deixar de lado as outras tendências da estação. Está tudo aqui, bem coordenado.

Trabalhar a lavagem em tom leve junto a outras cores claras, de doce ou sabonete, já é suficiente pra ‘enfofar’ o look. Mas compor com estampas delicadas e modelagens clássicas, como os blazers e camisas, também pode gerar um resultado interessante. Tudo vale, não há limite. Fica um visual certinho, mas atual. É sempre a velha história de usar a moda de forma que combine e valorize você e seu estilo pessoal, sabendo formas de reinventar uma tendência já batida dentro do contexto da nova estação.

As imagens foram retiradas do lookbook da Maria Filó e do blog da marca, o Na Filó, que vale muito a visita pois é super bacana! Marcas, copiem.

  • %
14 julho 2010
Ferramenta de Venda

Uma das muitas coisas que a gente não gosta quando chega numa loja, além de preços altos, máquina de cartão fora do ar e grade furada, é vendedor(a) que não sabe atender. Pior é aquele vendedor que, na ânsia se tratar bem o cliente, exagera na dose de intimidade e elogios assustando aquele que gosta de sua privacidade.

Vender é uma arte para a qual alguns possuem talento natural. No entanto há como alinhar o seu jeitinho com o jeitinho da loja, e do cliente, melhorando os resultados e deixando

Enfim, por mais que listas de “pode” e “não pode” sejam coisas do passado existem casos que pedem uma orientação bem café com leite.

Não Pode

  • Abrir o provador
  • Ficar perguntando aos gritos “Ficou bom? Deixa eu ver!”
  • Soltar um “ficou lindo” sem nem ver direito a cliente
  • Exagerar na intimidade – leia-se: fofa, querida, linda, amor…
  • Empurrar, sem pedir autorização, mais roupas pra dentro do provador
  • Perguntar a uma nova cliente sobre a vida particular

Pode

  • Oferecer algo para beber
  • Oferecer para guardar sacolas
  • Sugerir complementos
  • Levar calçados adequados para compor o look
  • Elogiar com sinceridade
  • Perguntar sobre a temperatura do provador

E no mais é tentar sentir o cliente porque pessoas diferentes merecem cuidados diferentes. Por isso mesmo algumas vendedoras se dão super bem com clientes que não se entendem com outras atendentes… E para nós, clientes, cabe também ter educação e paciência que não custa nada mas faz bem.

E vocês, o que gostam e não gostam durante um atendimento? Qualquer informação pode ser útil e chega ao treinamento de vendas que aplico.

Imagem: GettyImages

24 novembro 2009
Menos Jeans…

Alcaçuz_1

A voguete Helô Gomes estava comentando no blog dela, o Sanduíche de Algodão, sobre trocar o jeans pela calça de tecido… tudo em nome do projeto verão sem canga. Menos calça jeans, mais calça de tecido! O jeans aperta a circulação, o que deixa a pele ainda mais ‘machucada’”. A ideia é ótima pro verão, pro visual e a pele agradece chorando beleza e maciez. Mas perder velhos hábitos pode não ser lá tão simples…

O jeans é prático, eficiente e curinga; no entanto as calças de tecido, ou mesmo peças como shorts, bermudas e saias podem ser igualmente simples de usar se pensarmos nelas em modelagens mais neutras e secas. A forma de compor pode ser aplicada de maneira semelhante a trabalhada no jeans, só que ao invés de um visual super casual e despojado você caminha muito para a casa da elegância, sem o menor esforço.

Alcaçuz_3

Mas nem tudo precisa ser básico. Se existem jeans diferenciados (com gavião baixo, boca ampla, detalhes, aplicações…) vale abrir a mente para calças desse jeito… que muitas vezes são esquecidas pelo medo de aproveitar pouco a aquisição. Olha, se a roupa foge do básico ela deve ser a sua cara e com isso o uso repetido pode virar algo como sua marca registrada.

As calças de tecido podem ser pensadas no linho, no algodão, viscose, lã fria… tudo o que deixe seu corpo bem. E se você sente que o jeans modela a silhueta pode-se pensar nisso em outros tipos de peças já que um tecido um pouco mais estruturado, com modelagem adequada, consegue super bem segurar culotes e levantar o bumbum. Não é desculpa boa apelar pra história de que as calças de tecido marcam as formas… elas marcam se você deixar.

Alcaçuz_2

Sabemos que o jeans aperta e muitas clientes reclamam mesmo que se sentem incomodadas em passar um dia todo usando a peça; eu sou desse time e desde muito tempo uso jeans apenas esporadicamente. Me sinto bem mais bem vestida com calças de tecido e o conforto é inexplicável.

Por fim, não caia na velha armadilha da calça preta de secretária eu não tenho nada contra as secretárias, pelo contrário. Modelos clarinhos, em tons de cinza, marrom, riscados ou texturizados são muito mais criativos que o modelo previsível preto que pode deixar seu visual super sério e carrancudo. E vamos enfrentar o calor com máxima dignidade!

As peças aqui apresentadas são da Alcaçuz, marca super feminina e elegante que conheci numa ida a São Paulo e me hospedei exatamente em frente a loja da Alameda Lorena – depois disso sempre me hospedei lá. Infelizmente acho que só vende em terras paulistas mesmo… mas fica a dica. Sei que entra sempre no Coquelux, mas raramente algo realmente bacana.

08 novembro 2009
Arrumada, mas não precisa de tanto.

Walpaper

Sabe aqueles momentos que pedem por looks arrumados, elegantes, mas nem tanto?! Você precisa carregar um visual bacana, mas não chique?! Pense nos cocktail dresses – escolha perfeita para estar bem vestida… mas não se prenda aos modelos bem característicos, marcados na cintura e com bojo estruturado, enquanto tanta coisa bacana aparece por ai.

Sucesso já nas últimas temporadas os vestidos na altura dos joelhos, corte impecável em tecido ótimo e refinado ganharam seu espaço por serem simples de usar e perfeitos para encantar. Combinados a acessórios bacanas conseguem produzir os mais variados visuais – desde os mais finos aos despojados. São femininos e dispensam a seriedade do longo, que por muitas vezes é até óbvio demais.

O único tipo de evento que pede por looongo, impreterivelmente, é o ‘black tie’. No mais, siga seus desejos.

Lilly_1

Vestidos da Lilly Sarti, super femininos e refinados.

Existem inúmeras formas e interpretações para o cocktail dress, desde os mais limpos aos trabalhados; aplicações surgem, assim como detalhes inusitados e volumes localizados. É claro que atualmente as grifes não se prendem ao modelos clássico dos anos 20, bem Audrey Hepburn (pense em Givenchy), e isso é ótimo pois amplia a gama de ideias para nós consumidoras.

Nos complementos pense em saltos fechados, sandálias abertas ou mesmo sapatilhas que reforçam o clima despojado do visual. Veja que quanto mais metalizado ou bordado você aplicar nos acessórios mais ‘rico’ e menos casual fica sua imagem… e isso nem sempre é bom ou condizente com a ocasião; as vezes tudo o que precisamos é de algo mais leve e limpo mesmo.

Lilly_2

Nos cocktail dresses é importante pensar numa modelagem que favoreça sua silhueta. Para as mulheres que querem disfarçar volumes é importante apostar nos modelos mais secos, trabalhando com complementos ousados; já para quem busca efeito contrário é possível aplicar volumes estratégicos capazes de desenhar um corpo com formas que lhe satisfaçam. Nos tecidos estruturados, de modelagem igualmente armada, está uma boa saída para ganhar curvas; nos cortes abaulados, com efeito blusê, um truque simples para disfarçar gordurinhas. O comprimento perfeito fica a cargo do ambiente e do seu gosto pessoal (quanto de coxa você quer/pode mostrar?!).

Mas então você me pergunta… quais são esses eventos que merecem tal tipo de vestido?! Vai depender e isso é bem difícil de apontar. De aniversários à casamentos, passando por formaturas, confraternizações e batizados. Tudo depende da cor e, repito, dos acessórios que levam seu look onde você quiser (e precisar). É um tipo de ‘pretinho básico’ muito mais amigos e divertido… e, venhamos e convenhamos, muito menos chato.

Este post foi ideia da Vivi, cliente querida que queria saber mais sobre os cocktail dresses. E eu já falei no Modices sobre o assunto… vale muito conferir.

29 setembro 2009
Tem que ter Pé no Chão

Sapatilha_1

Muito calor pede sapato leve e assim as rasteirinhas surgem como opção perfeita. Seria ótimo se elas pudessem ser usadas durante todo nosso dia-a-dia mas em algumas ocasiões, como no ambiente profissional, as mesmas devem ser evitadas.

Os cuidados a serem tomados com o uso dessa calçado são poucos, nada complicado e começam logo nos detalhes onde unhas bonitinhas são essenciais, além de calcanhares bem cuidados. Para a construção de um visual mais arrumadinho o modelo de rasteirinha deve ser metalizado ou mesmo pode carregar aplicações de pedrarias ou coisas do tipo; os solados escuros tendem a ser também mais elegantes, sendo que os clarinhos caminham pelo lado contrário. Nas tiras delicadas estão opções mais femininas e as grossas e pesadas tendem a deixar o visual mais esportivo.

Sapatilha_2

Para as mulheres de baixa estatura, que querem alongar a silhueta, fica ótimo usar comprimentos extremos com rasteirinha (ou longo ou mini); para as super altas a peça é indicação certeira, pois garante a feminilidade sem esticar o corpo demais. Outra questão importante a se pensar é a da proporcionalidade; rasteirinhas muito levinhas e delicadas ficam melhores nas mulheres menores ou de pernas mais finas…. já mulheres mais voluptuosas, ou de coxas grossas, devem preferir algo um pouco mais marcante.

Por fim, apenas uma observação: muito cuidado com esse tipo de peça pra fazer longas caminhadas pois com o uso excessivo a tira que fica entre os dedos pode soltar e te deixar em situação complicada. Para tal confira de tempos em tempos se o calçado ainda está bacana pro uso.

A Arezzo, como sempre, está com uns modelos lindos de rasteirinha para o verão. Indico a do laço metalizado, que possui opção de cores, e acho que é interessante o suficiente para segurar vários tipos de roupas sem desvalorizar o visual.