Conversinha Fashion » 2015 » fevereiro
19 fevereiro 2015
Alguns dias sem mimimi

Experimente passar uma semana sem reclamar. Experimente ir para o trabalho na segunda-feira e não reclamar do seu chefe, dos seus colegas, dos atrasos e dos outros defeitos que, direta ou indiretamente, prejudicam a boa execução das suas próprias tarefas. Experimente focar exclusivamente no desenvolvimento das suas atividades, aceitando que, por vezes, é preciso fazer algumas coisas a mais para que tudo funcione bem. Experimente questionar menos e aceitar mais. Não porque é justo, mas porque faz mal sofrer pelo que não dá para mudar – não no instante em questão. Aliás, neste processo de questionamentos e inquietação vale se movimentar e buscar algo novo, algo melhor, sem se deixar levar pelo negativismo que envolve tudo isso quando sentimos que a vida está indo de mal a pior.

stop

O exercício de reclamar menos faz o dia a dia ficar mais leve e permite que percebamos onde estão, realmente, as falhas e os problemas que incomodam. Talvez, alguns defeitos nem mesmo existam mais e sejam coisas do passado. Mas a mania de reclamar, que acaba virando uma doença – ou pura chatura mesmo – faz com que o drama permaneça por aí, pairando sobre nossas vidas como uma maldição. Talvez exista mesmo a história de que a gente atrai o que pensa, ou algo assim… um desses inúmeros ditados que servem para mostrar que o positivismo tem força e precisa mesmo ter. E mesmo se não tiver, a gente bem sabe que ser feliz é mais útil que o contrário.

  • %
10 fevereiro 2015
Deixar-se levar sem se perder…

Um dia, há muito tempo atrás, pensei que a tempestade nunca iria passar. Até que, de repente, ela cessou. E percebi que tudo era questão de tempo. Todo sofrimento era transitório, assim como toda felicidade. A questão, simples, era não desesperar. O que não necessariamente seria, ou é, fácil de se colocar em prática. Muito além dessas frases bonitas que postamos e colecionamos como forma de motivação há o tal “viver” e este… nem mesmo os mais sábios conseguiram explicar.

novoano

Tendo dominado o ritmo das estações, acostumada com o vai e vem das nuvens, com um céu que abria e fechava embalado por um ritmo fascinante – como os toques daquela sua música predileta – senti o medo da próxima tempestade e a ansiedade pelos dias de sol que poderiam, talvez, aparecer a qualquer momento. Porém, o neutro mostrou-se dominante e deixou claro que há, na vida, algo muito mais poderoso do que aquilo que conseguimos determinar… estamos longe de sermos os responsáveis plenos por cada mudança que atinge os nossos dias. É preciso, com serenidade, deixar-se levar.

Ainda assim, por mais que o barco balance e que as bases estremeçam, devemos encontrar um jeito de nos mantermos firmes. Tudo depende da nossa capacidade para dominar a situação, direcionado a vela nem sempre para onde o vento leva, mas para onde cada um quer que sua vida vá. Deixar-se perder pelo mar, sendo levado a esmo, é se entregar a insegurança de uma possível nova tempestade. Quem sabe o que será do amanha?! Uma tormenta será só um contratempo se seu barco estiver preparado para aguentar firme enquanto chuvas e raios passam e tentam fazer o seu estrago. Estar aberto e preparado para consertar o que for necessário, tendo em mãos as ferramentas necessárias para tal, é igualmente importante… para isso a base é se manter firme e forte.

  • %