Conversinha Fashion » 2013 » março
07 março 2013
Viva como quiser

 

Ignore rótulos e comportamentos padrões e experimente viver o que você é

soullife

Não é fácil ser uma pessoa tímida, quieta, contida. Ou crítica, curiosa e detalhista. O mundo te cobra gargalhadas, conversas altas, papos soltos e livres com desconhecidos, como se fosse obrigatório ser expansivo para ser legal – e só. Te criticam por ser calada, te caçoam por não se abrir em uma roda de (des)conhecidos e te julgam antipática por pouco – por não ver graça em piadas mal contadas, por não concordar com opiniões porcamente amarradas ou mesmo por assistir a movimentação de camarote, sem se envolver, pelo motivo que for.

Ah, acontece que algumas pessoas ainda não aprenderam a respeitar o que sai do padrão, o que não entra na dança massificada de comportamentos esperados. E, ser diferente, é o que se chama de esquisito. Porém, se ser esquisito é ser o que se é de fato, melhor ser julgado por tal a curtir um ritmo que não é seu. Se os efusivos por natureza são felizes assim, vale entender que os tímidos de fábrica não querem mudar sua origem, ou que os perfeccionistas querem tudo no seu devido lugar. Vale ouro o básico segredo da paz entre os desiguais e da tolerância que faz um mundo de diferenças um mundo bom de viver.

02 março 2013
Sem lingerie, não

Cobrir o corpo, em partes, é sinal de respeito e de compreensão às regras sociais

lingerieeee_2

A liberdade existe, é real, até o momento no qual ela não agride terceiros. É importante entender que não devemos mostrar a silhueta ao extremo por respeito aos que estão perto de nós, principalmente no dia-a-dia – não tanto em momentos específicos, que permitem grandes ousadias. É questão de consciência. Isso vale para toda e qualquer roupa que mostre mais do que deveria e evitar tal escorregão é simples.

lingerieeee_1

O uso de lingerie é importante, essencial, mesmo que você tenha um corpo maravilhosos e seios impecáveis. O que vemos por ai com certa frequência são mulheres satisfeitas com o resultado de plásticas, empolgadas com a confiança adquirida, deixando de lado o sutiã. Tsc, tsc. Com isso, seios aparentes em blusas justas, ou pulando em meio a movimentos mal calculados.

Sabe-se que atualmente há uma ampla gama de peças legais que podem ser usadas com muito charme e feminilidade, longe das peças de cor bege de modelagem conservadora, que estragam o visual. É possível brincar com lingeries de renda, coloridas, trabalhadas, com brilho ou transparências.

Assim, fica a sensualidade, a confiança, sem expor as pessoas a situações desagradáveis, como ter que ficar encarando algo que alguém simplesmente não quer ver. Sabe?! Vale pensar e se preservar, mesmo que em respeito aos que estão por perto – ou ao menos no ambiente de trabalho.

  • %