Conversinha Fashion » 2013 » março
27 março 2013
Ser feliz é uma escolha

Cada um decide como quer se sentir e, para tal, basta assumir o leme de sua história

happy

Não há fórmula para amar, assim como não há fórmula para ser feliz. Definitivamente, as duas coisas estão bem ligadas, pois partem do princípio de se permitir sentir e viver algo bom, minimizando os detalhes ruins e focando no lado bonito da história. Mas, de toda forma, é uma escolha pessoal, um estilo de vida no qual você se permite viver coisas boas. Depositar todas as esperanças da sua felicidade em alguém é entregar o leme de sua vida para um estranho, que por mais próximo que seja, não é você; este, sem dúvida, está mais preocupado com a própria satisfação do que com a sua plenitude. O rumo dos seus dias são uma responsabilidade sua, não há sentido em abrir mão de algo tão grande e tão determinante para a sua história. Seja nos relacionamentos amorosos ou em outras ligações afetivas, precisamos aprender e aceitar que vamos nos decepcionar, vamos nos surpreender – negativamente e positivamente – mas que, no fim, ser feliz depende apenas de nós. Ser feliz é uma escolha.

  • %
25 março 2013
Para vestir a autoestima

Nem sempre uma superprodução é necessária; vestir o corpo pode ser vestir (e superar) o desânimo

roupaaaa

A roupa conforto não precisa ser desleixada, não deve ser obrigatoriamente macia ou suave. A roupa conforto abraça a alma, levanta a autoestima, garante confiança para enfrentar o dia. São aquelas peças ou acessórios que servem como estímulo para passar por um dia ruim, uma fase difícil ou mesmo um momento de desafio. É a roupa, ou o visual, que não tem erro, que cobre bem o corpo e não chama atenção mais do que o necessário. Nem sempre precisamos, devemos ou queremos atrair olhares – mesmo que positivos. Algumas vezes, para não dizer muitas, a vontade é de cumprir tarefas sem grande estardalhaço, apenas para seguir com a rotina. Daí que conhecendo seu guarda-roupa, seu acervo pessoal, será possível identificar o que pode ocupar tal função. Afinal, vestir o corpo e cobrir a nudez não está vazio de significado, muito pelo contrário. A roupa veste muito além do palpável, ela toca no que é invisível, mas perceptivo. A roupa conforto é o abraço ou o amparo que gostaríamos de receber, mas nem sempre a vida oferece. É o “vestidinho preto” que se manifesta de maneiras diversas, na calça jeans curinga, na camisa perfeita, ou seja no que for; no cardigan macio, no colar chamativo. O desafio é, no entanto, não viciar em um único look. Afinal, são tantas as possibilidades do guarda-roupa e, pela lógica, poucos os dias ruim. Ao menos assim a vida deve ser.

21 março 2013
Combo de inverno

camisasueter_4

Há uma combinação que é infalível, o combo camisa + suéter. Fica fácil se sentir arrumada e confortável com as duas peças, que vão desde o ambiente de trabalho até o dia-a-dia rotineiro.

camisasueter_1

Tanto as camisas quanto os suéteres são completamente versáteis e o tom deles muda de acordo com a cor ou possível aplicação de textura/estampa. Daí que é assim que cada um se encontra em tal universo, que atende qualquer personalidade ou mesmo estilo de vida.

camisasueter_2

Para quando as temperaturas caem, o combo é um sucesso, principalmente para regiões de frio ameno. Sabe?! Um casaco ou uma jaqueta pode simplesmente esquentar demais! O que não é o caso do suéter com camisa.

camisasueter_3

Fica legal deixar a gola para fora, ou mesmo fazer uma dobra nas mangas do suéter para deixar um detalhe da camisa mais aparente. É sempre legal, ainda, que a peça usada por baixo – no caso, a camisa – seja mais justinha, para evitar um volume desnecessário na porção superior. E, para sair da zona de conforto, brincar com suéteres diferentes do basicão.

18 março 2013
De cara com o bicho

Animais agressivos em poses nada amigáveis invadem as camisetas da moda

animaltee_5

Camisetas com grandes (enormes) estampas de bichos estão em todos os lugares. Nas lojas e nas fotos de moda de rua, as camisetas larguinhas, com imagens nada fofas de cachorros, tubarões, lobos ou tigres dão o tom da tendência.
animaltee_1

Em tons neutros e pesados como o preto, marrom e cinza, essas camisetas com estampa localizada (e frontal) de rosto de bicho são uma dessas tendências que juramos que não vamos querer usar até o momento no qual percebemos o quão fácil e divertido pode ser levar uma para o seu guarda-roupa. Para quebrar o padrão básico, alguns modelos recebem na própria estampa rebites, tachas e spikes.
animaltee_2

Como qualquer boa camiseta, elas combinam com praticamente tudo e são uma maneira simples de quebrar a delicadeza extrema de algumas peças. Vale, ainda, como forma de enviar mensagens de força ou ousadia. Nada mal.

animaltee_3

As formas de usar são inúmeras e variam de acordo com o estilo de cada um. Vale combinar com shorts curtinhos e sapatilha; calça afunilada e um salto vertiginoso; inserir em um contexto mais arrumadinho, fazendo companhia à peças da alfaiataria, ou mesmo jogar com peças de couro, ideia perfeita para o inverno.

Peças assim podem ser encontradas nas mais diversas lojas de fast fashion, como Zara, C&A, Marisa e afins.

 

11 março 2013
5 maneiras de comprar bem

Comprar é muito bom, mas é ainda melhor se as compras são acertadas e se agregam ao guarda-roupa. Por isso, fazer aquisições requer mente aberta, conhecimento de suas necessidades e, claro, noção do que é possível realizar com o orçamento que você tem disponível.

comprar

1. Não compre por impulso. Fuja de lojas naqueles momentos de tristeza, decepção ou sofrimento. Talvez é melhor descontar a frustração em algo que não tenha tanto impacto financeiro, mesmo porque a sensação de prazer ao adquirir uma coisa nova passa muito rapidamente, quase sempre antes mesmo de deixar o estacionamento do shopping.

2. Experimente e se olhe no espelho. Não há ninguém melhor que o seu reflexo para lhe contar se uma peça de roupa de fato fica bem na sua silhueta. Se você não está em paz com sua imagem, pense que a compra errada pode potencializar essa sensação de baixa autoestima, então é muito importante enfrentar a realidade por alguns minutos para, depois, se apresentar ao mundo com peças que favoreçam o seu visual.

3. Pense de maneira coordenada. As peças compradas isoladas precisam fazer parte de um universo maior, ou seja, precisam ter elementos com os quais combinem. Comprar uma peça sem ter uma mínima noção do que pode acompanhar a mesma é pedir que ela fique encostada no fundo da gaveta.

4. Foque na relação custo/benefício. Entenda que roupas são tecido, corte, design e caimento. Com isso, o valor em si, isolado, não é o que mais importa. O principal é tentar enxergar se o valor daquela peça está adequado com o que ela oferece. Uma roupa bacana não necessariamente será cara, assim como uma roupa barata não obrigatoriamente será ruim.

5. Abstraia do papo de vendedora. Elas não estão pecando e nem mesmo são as inimigas. Mas, as vendedoras querem vender, querem sua porcentagem de lucro. Nada mal. Mas, essa questão financeira faz com que algumas das vendedoras te cubram de elogios e palavras bonitas apenas para que você leve a peça para casa. Sendo sincera, elas manipulam a carência das pessoas, a baixa autoestima, e usam tais fatores como armas de convencimento. Não caia nessa e siga seu instinto. A roupa lhe deixou feliz? Leve! Teve dúvidas? Continue sua procura.

Paciência e cabeça fria são primordiais para quem quer fazer boas compras. Uma vez praticados os exercícios básicos da escolha, para sempre terão efeito na sua vida e na sua maneira de comprar.

  • %