Conversinha Fashion » Arquivos » Saia: nem curta, nem longa
24 janeiro 2012
Saia: nem curta, nem longa

Peça clássica no guarda-roupa feminino, a saia com comprimento na altura dos joelhos é curinga

Nem curta e nem longa, a saia de comprimento mediano, que morre próxima a linha dos joelhos, é extremamente interessante. Isso se dá por sua versatilidade, já que ela é útil tanto para o lazer quanto para o trabalho. Por não mostrar demais, a peça serve como referência para mulheres de todas as idades e ganha um tom mais despojado (jovial) ou sério (maduro) dependendo dos complementos.

A silhueta será valorizada pelos complementos, que serão responsáveis por marcar ou disfarçar certas linhas da silhueta. Para um look mais jovial, despojado, as saias (sejam pliassadas, com pregas, recortes, volume ou estampa) podem ser combinadas a camisetas sequinhas, com mensagens ou estampas diversas. A combinação da saia na altura dos joelhos com camisa, por sua vez, vai enviar uma mensagem mais séria, mais fechada, e por isso mais elegante. As regatas, de seda ou de qualquer outro tecido, são limpas o suficiente para permitir o uso da terceira peça ou mesmo um leve excesso nos acessórios.

Falando em comprimento, poucos centímetros fazem toda a diferença Para as mulheres que querem alongar as pernas vale apostar na peça com a cintura um pouco mais alta, enquanto a cintura um pouco mais baixa (ou mesmo uma peça na porção superior de comprimento alongado, até a linha do quadril) cria a sensação de um tronco mais longo. São essas brincadeiras que mudam o resultado final do look.

Assim, coxas grossas, ou cheinhas, pedem por saias que ligeiramente cubram os joelhos, enquanto as silhuetas mais retas podem ser valorizadas por peças um pouco mais volumosas, amplas. É a velha história de volume na parte mais fininha da silhueta e peças secas na parte mais cheinha. Pronto.

Por fim, a dica final e derradeira chega aos pés. Mulheres mais esguias, magrinhas, altas, podem brincar com sapatos com tiras que peguem nos tornozelos ou mesmo modelos abotinados, sem que isso encurte a panturrilha e achate a silhueta. Porém, em caso contrário, vale apostar nos sapatos de tom neutro, gáspea aberta ou mesmo nos modelos com tiras delicadas, finas e algum salto para assim alongar as pernas e afinar visualmente o corpo. Trata-se de um clássico no guarda-roupa feminino que deve ser pensado, em detalhes e aplicações, de acordo com o estilo pessoal e as necessidades da silhueta de quem usa.

Deixe um comentário em "Saia: nem curta, nem longa"
  1. Lia
    27/01/2012

    Adoro esse tipo de comprimento das saias.
    Principalmente pra quem precisa usar roupa mais formal.
    Só que não consigo usar saia no inverno.
    Acho lindo, mas sempre que experimento com meias calças não consigo gostar da produção.
    Será que tem algum jeito de usar saia no inverno e ficar bom?

  2. Amanda Medeiros
    29/01/2012

    Também adoro, Lia.
    No inverno acho que vale jogar com uma meia calça grossa, combinada com sapato fechado (sapatilha, oxford) ou mesmo com uma bota de cano longo, ainda que sem salto. Na porção superior entram os casacos um pouco mais curtinhos (quando usados com bota) ou mesmo malhas grossas, ou lã, próximos as linhas da silhueta. O que acha?
    Bjs!

  3. Lia
    29/01/2012

    Obrigada pelas dicas, Amanda!
    Só acho que a bota de cano longo deve deixar o visual um pouco desproporcional, pois o comprimento da saia já é quase nos joelhos. Acho estranho quando sobra um espacinho entre a saia e o cano da bota rsrs. Parece que encurta as pessoas.
    E quanto a usar os casacos mais curtinhos, será que eles podem ser de couro com roupa mais social?

  4. Amanda Medeiros
    31/01/2012

    Lia, entendo…. Na verdade esse espaço entre bota e saia encurta a silhueta quando há volume na saia ou na bota… mas quando uma peça é mais seca que a outra, ou quando a pessoa é naturalmente alongada, o efeito não acontece. Os casacos podem ser sim mais despojados, até mesmo jeans. É super legal essa mistura de universos, basta saber quando e onde usar. Agora, um saltinho na bota, ainda que quadrado e baixo, já quebra essa impressão de que o mix bota/saia achata. =) Mas é uma saída bem friorenta, né… coisa que pouco usamos por aqui.