Conversinha Fashion » Arquivos » Nova idade e continuidade
26 agosto 2010
Nova idade e continuidade

Fazer aniversário pode ser difícil, eu sei. Vários dramas pessoais, problemas sentimentais, insatisfações profissionais e outros ‘ais’ fazem da data de virada um dia de reflexões e revisões – que se estendem aos dias antecedentes, como que uma contagem regressiva para o momento fatal. Um avanço na contagem. E não falo de introspecção, também comum em aniversários… falo de sofrimento e depressão. Se essa mudança é dolorosa indica que algo na sua vida está errado, ou apenas não está tão certo quanto deveria estar… paciência. A partir do momento em que vivemos sem ter controle de tudo o que acontece, por todo momento, não há razões para desesperar se perguntando por que seus sonhos e desejos de criança não se realizaram a tempo do seu planejamento. Planejar e focar são atitudes essenciais, mas não podem prender seu caminho. A idade chega e com ela coisas boas aparecem… basta pensar em tudo o que você não tinha e hoje tem, mesmo que sejam pontos como responsabilidade ou senso de direção. Não são só as rugas ou o sobrepeso que surgem com o tempo… existem coisas boas, dessas que não tem preço, que lhe dão um conforto ou segurança que você não conhecia a uma década atrás. E esse processo de aceitação, que não pode ser confundido com acomodação, lembra que nossa imagem deve caminhar junto a nosso envelhecimento, sem precisar para isso perder as características básicas de sua essência; o sexy fica mais sutil, o romântico perde a infantilidade, as pitadas tradicionais ganham força. Para que esse processo funcione é preciso estar sempre atento às suas evoluções pessoais, numa conversa frequente consigo mesmo – bem além do “Tá joia? Estou ótima!” automático do dia-a-dia.

Deixe um comentário em "Nova idade e continuidade"
  1. Roberta Oliveira
    27/08/2010

    Engraçado! Estou fazendo aniversário justamente hj e este post me fez pensar um pouco, pois como boa virgiana me cobro bastante e sempre sinto que estou aquém do planejei pra mim e do que sei que sou capaz. Vivo neste constante embate, porém isto não me deixa triste pois me faz estar sempre ativa, sempre me reinventando para alcançar meus objetivos. É a aventura de crescer!

  2. Bruna
    27/08/2010

    Oi Amanda! Fico animada sempre que leio seus textos, na maioria das vezes são assuntos dos quais me questiono e vc aborda de uma maneira suave… fiz aniversário recentemente e me caiu feito uma luva ler o que escreveu! Adorei! Obrigada! Bom fds!

  3. Bruna Carolina
    27/08/2010

    Amanda, me emocionei tanto com o que voce escreveu. Fiz aniversário domingo e estou com uma angústia que não consigo explicar, mas que ao ler seu texto, identifiquei alguns sentimentos. Muito obrigada por escrever além de dicas de moda, falar também aos nossos corações.

  4. 27/08/2010

    Esse trecho destacado resume tudo para mim:
    “esse processo de aceitação, que não pode ser confundido com acomodação, lembra que nossa imagem deve caminhar junto a nosso envelhecimento”.

    Ótimo texto. =)

  5. Carol Claro
    27/08/2010

    Adorei, sensacional! Palavras muito bem condensadas, descreveram um estado de espirito atual, um conflito constante, depois de le-las, fiquei mais animada, que venham mais aniversarios!!!!

  6. Amanda Medeiros
    27/08/2010

    Chica, Carol… é como você disse outro dia… tem tanta coisa boa por ai, basta saber como e onde olhar! =)

  7. Amanda Medeiros
    27/08/2010

    Roberta, então não posso deixar de lhe desejar parabéns! Muita paz e saúde hoje e sempre! E que você tenha sempre força e energia para se reinventar.
    Achei bonito isso que você falou… “é a aventura de crescer!”.
    Tudo de bom pra vc! Bjs e um forte abraço!

  8. Amanda Medeiros
    27/08/2010

    Bruna, um ótimo final de semana pra você também.
    Bjs flor!!

  9. Amanda Medeiros
    27/08/2010

    Bruna Carolina, também fico angustiada perto do meu aniversário… nunca consigo explicar, mas é todo ano a mesma coisa desde que me entendo por gente. Acho que te entendo. rs
    Acho que moda é sentimento, né… e a partir do momento em que a gente sente a gente passa a se vestir/sentir melhor. Bjs!! E parabéns atrasado. rs Paz e saúde, sempre!