Conversinha Fashion » Arquivos » Atitude numa loja blasé
29 junho 2009
Atitude numa loja blasé

Algumas lojas intimidam logo antes mesmo da porta de entrada – pele vitrine, pela arquitetura, pelas marcas comercializadas ou pela fama. Deixar de fazer boas compras por puro medo da recepção das vendedoras é algo que não deve acontecer… é preciso levantar o rosto e encarar o medo de ser julgada e analisada ao extremo por aqueles que, por razões fracas, se sentem superiores aos consumidores. Infelizmente toda essa história é mais comum do que se imagina, mas vem melhorando aos poucos (bem pouquinho). De certa forma se faz possível superar o pé atrás que lhe afasta de tais espaços e aproveitar bons momentos dentro dessas lojas blasé… com uma atitude que supera e diverte qualquer tipo de olhar torto que possa vir a surgir ao seu redor.


Não se sinta minimizada por olhares que te medem de baixo à cima; o melhor é abstrair e focar no seu objetivo maior que é o de sair dali com roupas bacanas. Sinta-se a vontade para ser atendida por outra vendedora, se a que primeiro lhe abordar for antipática com você. E não deixe uma pessoa mal humorada ou chata mesmo (que acontece) estragar o seu dia. Lembre-se sempre que o problema não é com você, mas sim com a própria vida que não deve ser lá das melhores.
Deixe um comentário em "Atitude numa loja blasé"
  1. Hanna e Juliana
    30/06/2009

    Amanda,tudo que você falou é realmente verdade.
    Tem umas lojas que da preguiça de entrar por saber que as vendedoras são muito chatas mesmo,é oque acontece com a loja da Triton aqui em Teresina,até a gerente é insuportável.
    Se eu estiver na Tpm então..nem entro.
    hsauhsauhsuahs
    Eu realmente Adoro o blog,foi uns doque me ajudou a tomar a decisão certa pra mim,largar direito e fazer Moda.
    Você explica tudo tão bem explicadinho que da até orgulho de saber que é brasileira,pq antigamente boas informações de moda só em site gringo.
    Adoro o conversinha.
    Beijos,
    Hanna.

  2. Katia
    30/06/2009

    Taí, concordo com o que Você escreveu. Entro na loja que eu escolho, olho o que eu quiser, compro (quando dá, claro rsrsrs) e nem me importo se sou bem recebida ou não. Não estou nem aí.

  3. Anonymous
    30/06/2009

    Sem contar que essa "metideza" toda muitas vezes nem procede (se é que alguma "metideza" tem sentido nesta vida… rs), pq a pessoa geralmente nem ganha o suficiente para comprar algo (ou um monte) na loja em que trabalha. Ou seja, se fosse uma cliente como nós, não ia poder chegar e comprar tudo da mesma forma.

    Adoro seu site. Vc é sensacional, moça! Parabéns e mto sucesso, sempre!

    Daniela

  4. Marina Victor
    30/06/2009

    A gente nunca pode esquecer que o poder do cartão de crédito está nas nossas mãos!

  5. 01/07/2009

    sem falar que somos nós que pagamos os salários delas né hahaha

  6. Amanda Medeiros
    01/07/2009

    Que bom que não sou que acha que por ai tem muito loja blasé. Já tive tanta cliente reclamando disso… nossa.

    Hanna e Juliana – super obrigado pelas palavras e boa sorte com a moda! É apaixonante e sua troca vai valer a pena.

    Daniela, muito obrigado também… fico super feliz com esse retorno… vocês não fazem ideia.

    Marina! Pra você: "enquanto há visa, há vida!" Frase pra eternidade!